A importância do arrependimento

Quantas pessoas estão há anos na igreja e ainda nutrem nos pensamentos os pecados do passado? Elas não mais os praticam fisicamente, mas na mente ainda conservam lembranças “gloriosas” daquilo que era errado. E o pior é quando compartilhando as recordações pecaminosas, compartilham com outros. Agindo assim, provam a falta de arrependimento sincero dos erros passados. E aí está o principal motivo por que não conseguem a libertação imediata e muito menos o novo nascimento.

O arrependimento é a “ordem do dia” na Bíblia Sagrada. Os profetas, o Senhor Jesus, os discípulos e a igreja primitiva se aplicavam na pregação do arrependimento.

O Senhor Jesus iniciou Seu ministério proclamando o arrependimento:

“Arrependei-vos, porque está próximo o Reino dos Céus”. Mateus 4.17

Antes de Sua ascensão, ordenou aos discípulos que, em Seu Nome, se pregasse o arrependimento para remissão (perdão) de pecados a todas as nações, leia Lucas 24.47.

A razão por que todos os homens de Deus anunciavam o arrependimento se deve ao fato de eles não verem alternativa para ajuda a pessoa sofrida a ser resgatada do seu mundo infernal. Somente através do arrependimento – atitude prática da fé cristã – a pessoa se livra de todos os males.

E foi exatamente isso o que o Senhor Jesus disse quando repetiu duas vezes:

“Se, porém, não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis.” Lucas 13 3-5

Arrepender-se significa abortar o pecado e, em seguida, sentir profunda tristeza por tê-lo cometido. Agindo assim, a pessoa está provando para si mesma, para as demais pessoas e sobretudo, para o diabo, que a fé cristã não é teórica como a dos fariseus hipócritas. E é justamente esse o tipo de fé que agrada a Deus, e produz benefícios imediatos e eternos. Some-se a isso o fato de que se não há sincero arrependimento, também não há Salvação.

Imagem: Shutterstock

Thiago Teixeira

Idealizou o Filhos da Fé junto de seu amigo, Amaury. Desenvolve seu talento diariamente em prol do amor as almas. | Email: thiago@filhosdafe.blog.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *