Como andar no Espírito?

A luta renhida que se trava constantemente entre o Espírito de Deus e o nosso eu é exatamente o que acontece quando pleiteamos a satisfação pessoal e requeremos, a qualquer preço, a realização dos nossos desejos, sem que nos importemos se são ou não da vontade de Deus.

Quantas vezes queremos satisfazer os caprichos do nosso egoísmo, simplesmente por uma vaidade pessoal, sem perceber as consequências imprevisíveis dessa atitude. Ora, isto não faz parte do caráter cristão, que está sempre disponível à vontade de Deus, ainda que seja contrária à nossa.

A ordem de Deus é que evitemos deslizes espirituais, quer por carnalidade, quer por desequilíbrios emocionais ou fanatismos, e que andemos em Espírito, ou melhor, no Espírito. Andar, por ser uma ação contínua e constante, requer uma atenção especial e sempre vigilante. Obviamente, ninguém pode se descuidar de por onde anda; pelo contrário, sempre há, instintivamente, uma atenção dobrada. Imagine, por exemplo, o andar de alguém desatencioso à sinalização, atravessando uma avenida muito movimentada: seria um desastre total.

Ora, assim também é o cristão, que se for atento à voz do Espírito Santo (que está sempre falando, exortando e guiando), jamais satisfará os desejos próprios e, assim sendo, estará de contínuo, andando na vontade de Deus e, consequentemente, no Espírito.

Normalmente, o cristão batizado com o Espírito Santo acha que pelo simples fato de falar em outras línguas, automaticamente está sendo guiado pelo Espírito de Deus e, por isso mesmo, não tem muito cuidado com o seu andar. As suas atitudes, pensa ele, já estão dirigidas por Deus, e assim, anda de qualquer modo, “pela fé”. Na verdade, se isso fosse real, então não haveria necessidade de o Senhor Jesus nos exortar: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.” Mateus 26.41

É importante frisar que não adianta apenas fazer orações constantes e jejuar; é preciso vigiar, estar atento à vida espiritual, examinar a si mesmo e cuidar para que não seja pego de surpresa, como nos exorta o apóstolo Pedro: “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar.” 1 Pedro 5.8

Um outro fato que normalmente os cristãos pregam é que o Espírito Santo está sempre falando conosco. Ele fala a cada dia, a cada hora e a cada minuto, sempre que somos levados à tentação com os problemas do cotidiano, no exercício da fé, no auxílio às demais pessoas, enfim, Ele está constantemente nos exortando, admoestando, ensinando e guiando, da mesma forma como fez com o Senhor Jesus. O grande problema, no entanto, é que dificilmente temos “ouvidos para ouvir” os Seus conselhos, e isto se deve ao fato de que as nossas mentes estão quase sempre bloqueadas pelos pensamentos vãos e fúteis.

As preocupações pessoais, tais como a casa própria, o automóvel mais novo, roupas novas e tudo o mais, que naturalmente acontecem com qualquer cidadão, desviam a nossa atenção de Deus e daí perdemos a chance de nos enquadrarmos na Sua perfeita vontade que, certamente, traz para nós o sucesso pessoal.

Como está escrito: “Agrada-te do Senhor, e Ele satisfará os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nEle, e o mais Ele fará.” Salmos 37 4-5

Devemos obedecer a Sua vontade para nossas vidas e ter a mente e o coração totalmente imersos nEle, a fim de expressarmos aqui, neste mundo, a Sua imagem e semelhança, exatamente como haviam sido criados Adão e Eva, e assim podermos manter uma perfeita comunhão com Ele.

Texto: As Obras da Carne e Os Frutos do EspíritoBispo Macedo

Thiago Teixeira

Idealizou o Filhos da Fé junto de seu amigo, Amaury. Desenvolve seu talento diariamente em prol do amor as almas. | Email: thiago@filhosdafe.blog.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *