Desperte a sua fé

Algumas pessoas, quando ouvem falar da mulher hemorrágica – que tocou em Jesus de maneira especial em meio a uma multidão -, e do cego de nascença, que foi curado com o lodo feito pelo Senhor, não conseguem traçar um paralelo entre o que aconteceu com eles o que acontece nos nossos dias.

A mulher hemorrágica tinha ouvido falar de Jesus, como nós ouvimos um dia. Então, ela, que estava gravemente doente, sacrificou-se caminhando horas, apesar de esvair-se em sangue; enfrentou a multidão que visivelmente a impedia de se aproximar do Senhor e O tocou de maneira especial.

Os obstáculos pelos quais aquela mulher passou fizeram com que sua fé estivesse à flor da pele no momento em que se encontrou com o Senhor. O trem cheio, o ônibus que não para no ponto, fazendo com que muitos cheguem atrasados na igreja, por exemplo, são obstáculos que podem ser comparados aos encontrados pela mulher hemorrágica. Vencê-los é o mesmo que dizer: “Eu creio de fato!”

Pessoas que agem deste jeito não precisam que o pastor ore demasiadamente por elas. Basta que ele as pergunte o que desejam receber e assim acontece sem que a condição dessa pessoa interfira na resposta de Deus. Isto é, não interessa se ela é católica, evangélica; se é merecedora ou não; a questão é se essa pessoa carrega o mesmo tipo de fé da mulher hemorrágica, se recebe de Deus o que deseja. Aquela mulher foi tão pecadora quanto nós, mas teve a fé despertada no momento em que ouviu falar do Senhor Jesus.

Quanto ao cego de nascença, uma pergunta sempre nos vem à mente: “Para que Jesus fez logo e untou os olhos dele?” Certamente, bastava uma ordem do Senhor para que aquele homem fosse curado. Fazer o logo e untar-lhe os olhos foi a maneira que Jesus encontrou para despertar a fé daquele homem.

A Bíblia nos mostra Jesus operando milagres, usando apenas a Sua palavra – porque quem cura e beneficia é a fé da pessoa -, mas também vemos exemplos nos quais Ele criou mecanismos para que essa fé fosse despertada.

Quando o pastor faz uma imposição de mãos; quando ele unge com o óleo, a pessoa desperta a própria fé. Por outro lado, para que seja possível conquistar coisas grandes, magníficas, a exemplo do sucesso profissional, precisa-se estudar muito, graduar-se, “queimar as pestanas” para se especializar. E só depois de estudar por 4 ou 5 anos, com muito sacrifício, é que se consegue o diploma. Quantas noites a pessoa deixa de dormir para estudar? A quantas festas deixar de ir por causa das provas? Como resultado, exercerá uma profissão com orgulho, pois sabe que pagou o preço. Preço que não foi barato.

Quem persevera, quem luta, quem sacrifica, conquista! Já quem desanima…

Não dá para conquistar sem sacrifícios. E quanto o assunto é fé, a pessoa tem que agir igual. Para manter a salvação, você precisa sacrificar o seu “eu”. O Senhor Jesus foi sacrificado pelo nosso pecado e nada mais. Ele sofreu para salvar a nossa alma.

Imagem: Internet

Thiago Teixeira

Idealizou o Filhos da Fé junto de seu amigo, Amaury. Desenvolve seu talento diariamente em prol do amor as almas. | Email: thiago@filhosdafe.blog.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *