O caráter de um servo

Na parábola dos talentos (Mateus 25.14), o Senhor considerou servos bons e úteis os dois primeiros que “saíram imediatamente a negociar”.

Os mesmos que, muito tempo depois, prestaram contas ao senhor.

Ora, devido a esse comportamento, eles foram elogiados e considerados servos bons e fiéis pelo seu senhor. Temos que considerar que o servo bom é aquele que manifesta um caráter tal qual o do Senhor.

Muitas vezes, o servo manifesta fidelidade no seu trabalho e pensa que isso já é o bastante. Às vezes, a sua fidelidade é tão marcante e forte, que ele chega a pensar que os deslizes de sua conduta são justificados. Muitos até têm usado erroneamente a interpretação da seguinte
palavra de Tiago:

“Meus irmãos, se algum entre vós se desviar da verdade, e alguém o converter, sabei que aquele que converte o pecador do seu caminho errado salvará da morte a alma dele e cobrirá multidão de pecados.” Tiago 5.19,20

Essa multidão de pecados que serão cobertos é do pecador que se converte, e não daquele que o converteu! Se fosse o contrário, não haveria justificação pela fé, e sim por obras de salvar os outros. Veja o que o Senhor ensina:

Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos
demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente:

“Nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade.” Mateus 7.21,22

E veja também se não é esse tipo de servo fiel.

Ele havia profetizado, expelido demônios e até feito milagres. Mas seu caráter não era aprovado e ele não estava tendo as motivações certas. Por isso, o Senhor lhe disse:

“Apartai-vos de Mim, porque nunca vos conheci.”

Deus não deseja uma rendição parcial. Ele quer 100% de entrega de seus servos e servas. Se realizarmos obras sem um coração rendido, seremos somente meros ativistas. E, quando o Senhor Jesus voltar e tivermos que ser confrontados com nossas obras, poderemos encará-Lo com a consciência tranquila, sem sentir vergonha de nosso desempenho em Sua obra. Portanto, não basta ser fiel, tem que também ser bom. Ou seja, em que ter caráter de servo!

Thiago Teixeira

Idealizou o Filhos da Fé junto de seu amigo, Amaury. Desenvolve seu talento diariamente em prol do amor as almas. | Email: thiago@filhosdafe.blog.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *