O falso retrato da morte

Todos nós já vimos que em todas as instituições públicas, e por que não dizer nas particulares, nos comércios e nas residências, a imagem de um crucifixo na parede ou senão a mesma figura pendurada na parede do quarto do casal (antigamente), como forma de proteção ou adoração.

Se nós olharmos esta situação ao longo dos anos, pelo lado espiritual, o que podemos perceber?

Quando o Senhor Jesus morreu na cruz, naquela sexta-feira às três horas da tarde, o diabo achou que tinha matado o Filho de Deus. Mas o plano dele foi frustrado e no domingo pela manhã o nosso Salvador ressuscitou, vencendo a Morte e nos dando o direito a Vida Eterna.

Contudo a cena permanece nos dias atuais, enquanto que a imagem real é a cruz vazia, dizendo que Ele está vivo e ressuscitou.

Façamos uma reflexão.

Qual pessoa, pai, mãe, não importa o grau de parentesco, guardaria a foto, ou melhor, o retrato de um familiar morto e colocaria na parede? Tem mais um detalhe, manteria na condição que ele morreu, ou seja, seria muito pior. Nesses casos o ataúde vai lacrado e com uma foto do falecido com ótima aparência.

Segundo exemplo seria o falecido no ataúde. Mesmo assim! Quem reservaria e colocaria na parede, ou no álbum da família, o retrato do familiar morto? Ninguém! Mas a imagem do crucifixo (Jesus morto na cruz) continua nos lugares supracitados até hoje.

E para concluir.

Quando os discípulos foram ao túmulo os anjos disseram para eles que Ele não estava ali, mas que tinha ressuscitado e falado com Maria Madalena que subiria para o meu Pai, vosso Pai e meu Deus, vosso Deus.

“Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade Me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.” Mateus 28 18-20

Texto: Roberto Teixeira

Thiago Teixeira

Idealizou o Filhos da Fé junto de seu amigo, Amaury. Desenvolve seu talento diariamente em prol do amor as almas. | Email: thiago@filhosdafe.blog.br

2 comentários em “O falso retrato da morte

  • 12 de setembro de 2015 em 17:59
    Permalink

    Muito bom o texto, nunca tinha olhado por esse ângulo, é uma grande verdade!
    Excelente reflexão.

    Resposta
  • 15 de setembro de 2015 em 13:17
    Permalink

    Muito forte essa reflexão ! E vdd !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *